fbpx

(Como viver momentos difíceis em sua vida)

A maior celebração cristã é a Páscoa.  Momento em que o Cristo entrega sua vida para nossa redenção.  A Princípio, quando ouvimos isso, muitos acham bonito, outros dão pouca importância e outros ainda nem se dão conta como esta cena tem muitos significados e exemplos que podemos tirar para viver os momentos difíceis em nossas vidas. Mas como foi passar por esta entrega? Foram seis horas segundo a bíblia e como Jesus como mestre passou por isso?

 Existem três momentos destas seis horas que estão registrados na bíblia e que representam as três fases dos momentos difíceis da vida e como o mestre nos ensina na prática a vivê-los. Os maiores ensinamentos não estão nas palavras belas, mas nas ações iluminadas nos momentos de trevas.

“Era a hora terceira, e o crucificaram. E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita e outro à esquerda. E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado. E os que passavam blasfemavam dele, meneando as suas cabeças e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo e em três dias o edificas, Salva-te a ti mesmo e desce da cruz. E da mesma maneira também os principais dos sacerdotes, com os escribas, diziam uns para os outros, zombando: Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo. O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam. Marcos 15:25-32 Para os judeus o dia era contado a partir das seis da manhã, então a hora terceira são as 9 da manhã. Neste momento Jesus é crucificado e acontece três coisas: 1º colocam uma placa em cima de sua cruz dizendo “rei dos judeus”, 2º crucificam dois ladrões ao lado dele, 3º o povo começa a criticá-lo. O cenário dessas três primeiras horas mostra como os momentos difíceis podem estar rodeados de críticas, incompreensões e confusões; mas Jesus não se deixou levar por tudo isso; no meio das críticas respondeu com o silêncio pois quem busca justificar-se acaba se perdendo nas acusações. Também nesta hora, enquanto um dos ladrões participava das críticas, o outro soube reconhecer em Jesus a sua autoridade. Se soubermos no momento de nossas cruzes aproveitarmos as oportunidades como este ladrão o fez, podemos ganhar o céu! Como você reage aos momentos de críticas? Você reconhece as oportunidades de ser a sua melhor versão neste momento ou deixa-se levar pela amargura e sucumbe as críticas?

2º “E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona.” Marcos 15:33. A hora sexta é ao meio dia, o momento mais claro do dia torna-se o mais escuro. É assim quando passamos por momentos difíceis em nossas vidas. Quem nunca passou em pleno dia por momentos de “trevas”? Este contraste nos mostra o claro e escuro da Fé onde só é poderoso acreditar na luz quando estamos no escuro, e antes do amanhecer é o momento que fica mais escuro. A Fé é grande lição destas horas.

“E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni! que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste! E alguns dos que ali estavam ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias. E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lhe de beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo. E Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. E o centurião, que estava defronte dele, vendo que assim clamando expirara, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus. Marcos 15, 34-39. Na última parte das seis horas na cruz Jesus desabafa com Deus; na verdade ele recita um salmo (21:22). Nos momentos difíceis muitas pessoas podem não entender do que precisamos e nos dão “vinagre” ao invés de ajuda. Jesus recorre a pessoa certa neste momento, ao seu Deus. Nos momentos difíceis busque quem realmente pode ajudá-lo, busque a força do alto! E vemos que Deus respondeu “buscando” Jesus nesta hora e os sinais demonstraram a sua presença, o véu do templo se rasga de cima abaixo, simbolizando Deus rasgando os céus para buscar seu Filho Amado (Lc 3:21). Tanto foi perceptível esse momento que até o mais insensível dos soldados, o centurião, que já havia presenciado diversas mortes e era romano, não pôde negar que verdadeiramente Deus respondeu seu Filho. Deus sempre responde às nossas orações quando estamos em momentos difíceis, e se você passa por estas horas, assim como Jesus, siga o seu exemplo para poder superá-las também!

Cristiano Moreira Trainer em PNL e Palestrante

Semana Santa: Sexta Feira da Paixão 2020